O verão está chegando e muita gente decidi iniciar academia nessa época. Por isso, elaboramos 5 dicas pra você começar bem sua malhação.

homem-academia

1. Antes de malhar os músculos, use a cabeça
Muitos homens decidem ir para uma academia e fazer musculação por pura indução, pressão dos amigos ou porque a namorada está insistindo sem ao menos saber mais sobre a atividade. Ledo engano. Antes de botar o pé em uma academia ( e a mão no bolso) é preciso pensar se realmente a atividade é para você. Musculação é uma atividade repetitiva, que exige atenção, perseverança e forca de vontade.Para alguns homens, especialmente os mais sedentários e sem freqüência a academia, a atividade pode se tornar massante, sem graça e daí para desistir (e jogar dinheiro fora) é um pulo.

Além disso, homens com problemas de saúde (ortopédicos, cardíacos etc) devem redobrar  a atenção e solicitar autorização de seus médicos para iniciar a atividade com maior segurança.Enfim, existem outras atividades de grupo ( futebol, vôlei etc) que podem ser mais adequadas, menos impactantes e mais prazerosas que o levantamento de ferro. Pese os prós e contras e tome uma decisão consciente, só não vale ficar parado. “Importante mesmo é que o aluno busque antes de qualquer coisa saúde,qualidade de vida, evite as drogas e respeite seus limites”, explica a professora de Educação Física e Personal Trainer, Jaqueline Gloria.

2. Saiba seus limites, saiba o que está fazendo

Não raramente você se depara com algum colega de academia contundido ou machucado devido os excessos de carga ou o overtraining (treinamento em excesso). Isso prova ( e comprova) que muitos homens ainda sacrificam sua saúde em nome de músculos maiores e mais aparentes.

Lesões musculares, de joelho, coluna, braços, ligamentos são a prova de que o custo-benefício de não treinar direto é alto demais.
Tudo precisa ser comedido e pensado. Assim como um carro não vai de 0 a 100 km/h sem antes passar pelos 50km/h, não há lógica em já iniciar seu treinamento com altas cargas, aliás, cargas que o seu corpo pode não estar 100% preparado para suportar.

Comece devagar, respeitando os seus limites sem se deixar levar por afobamentos que podem custar caro para sua saúde.

3. Avaliação sempre

Se a sua academia oferece o serviço de avaliação física, é provável que você esteja em lugar sério. Ser avaliado por um professor de educação física é primordial para guiar e determinar o tipo de treinamento mais adequado a sua necessidade. Nesse momento é checada sua condição física geral, seu percentual de gordura e, por fim, você pode conversar com o professor de educação física sobre seus objetivos, desejos e descobrir como chegar lá.

Mesmo que o serviço seja pago ( muito comum) vale muito a pena investir e estar informado e sincronizado com a sua real situação física. “Conversar sempre com um profissional de Educação Física a respeito do seu treino e das mudanças periódicas do mesmo é a chave do sucesso”, conclui a professora Jaqueline.

4. No comparation, Yes satisfation

Ficar se comparando aos fortões da academia que estão há uns bons anos malhando (e pegando pesado) é o caminho certo para o desanimo e desvalorização dos seus resultados.

Se você é sedentário e já ostenta uma barriguinha de chopp, lembre-se de que demorou algum tempo para “conquistá-la”, então, não existem milagres: você vai precisar de tempo para entrar em forma.

Tenha objetivos reais, plausíveis de curto, médio e longo prazo e faça tudo no seu ritmo. Use as dicas dos mais experimentes como motivação para o seu treino e não como uma guia obrigatória.

5. Aeróbico? É pra já!

Está acima do peso? Invista em atividades aeróbicas (corrida, natação, caminhada etc.) e não fique só na musculação. Muitos homens se esquecem desse pequeno, mas grande detalhe. Atividades aeróbicas ajudam a perder peso e  devem acompanhar a musculação, no mínimo de 2 a 3 vezes por semana. Não adianta nada estar musculoso e não ter folego para ir a padaria ou passear com o cachorro. Bote um tênis, aqueça-se e comece a suar a camisa já.