A incrível miscigenação racial que temos no Brasil é a grande responsável pela predominância dos cabelos crespos e cacheados que vemos nas ruas a todo o momento. Mas infelizmente, nem todos nós somos fãs desses cachos e, é por esse motivo, que o alisamento capilar está cada vez mais em uso.

Mas será que é mesmo seguro se submeter a toda essa química? Existe algum malefício a nossa saúde? O HomemModerno.com esclarece todas as suas dúvidas sobre esse assunto!

 

Você  realmente sabe o que são alisantes capilares?

Os alisantes capilares são cosméticos desenvolvidos com o objetivo de alisar, amaciar, relaxar e/ou reduzir o volume dos fios de forma duradoura, porém, não permanente.

Todos esses produtos, nacionais ou importados, exigem registro na ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), uma vez que podem conter substâncias, ou concentrações destas, proibidas no nosso país devido ao seu potencial tóxico à saúde humana.

Então quais seriam as substâncias permitidas pela ANVISA?

As substâncias alisantes permitidas pela legislação vigente são:

[checklist]

  • Carbonato de Guanidina / Hidróxido de Guanidina

  • Hidróxido de cálcio

  • Hidróxido de lítio

  • Hidróxido de potássio

  • Hidróxido de sódio

  • Tioglicolato de amônio

[/checklist]

 

Percebam que nesta lista não é encontrado o famoso FORMOL (formaldeído). Aposto que agora muitos de vocês ficaram confusos, uma vez que esta substância é muito utilizada nas famosas escovas progressivas (também conhecidas como escova japonesa, francesa, indiana, etc.).

Pois é,o uso de formol em produtos alisantes é PROIBIDO pela ANVISA, podendo este ser utilizado em formulações capilares apenas com a função de CONSERVANTE, com o limite máximo de 0,2%.

Ainda mais, a adição de formol a um alisante capilar pronto para o uso é considerada CRIME HEDIONDO.

Por que o uso do formol foi proibido?

Se existe a proibição, é claro que tem algum fundamento por trás disso, não é mesmo?! Isso ocorre, pois o contato com o formol através da pele ou do vapor gerado durante o procedimento de alisamento dos cabelos pode causar inúmeros malefícios, tais como:

  • Irritação,
  • Coceira,
  • Queimadura,
  • Inchaço,
  • Descamação e vermelhidão do couro cabeludo,
  • Queda do cabelo,
  • Ardência e lacrimejamento dos olhos,
  • Falta de ar,
  • Tosse,
  • Dor de cabeça,
  • Ardência e coceira no nariz.

Além disso, segundo pesquisas científicas realizadas com o formol, essa substância é considerada cancerígena, devido à indução de alterações no DNA humano, sendo também capaz de atravessar a placenta, podendo promover defeitos no feto durante a gestação.

Ouvi dizer que a adição de glutaraldeído também foi proibida. Essa informação procede?

Sim. Devido à  sua semelhança com o formol, a ANVISA decidiu restringir o uso dessa substância. A sua adição a um alisante de cabelos também só pode ocorrer visando um efeito conservante do produto, na concentração máxima de 0,2%.

Mais de 50% dos alisantes encontrados nos salões de beleza estão em desacordo com a ANVISA

Segundo uma pesquisa realizada entre os anos de 2003 e 2007 que analisou 38 amostras de alisantes capilares, 52,63% destes produtos estavam em desacordo com a legislação vigente, sendo que sendo que 26,3% destes eram formulações à base de hidróxido de sódio que estavam acima do limite máximo permitido; 2,63% das formulações à base de ácido tioglicólico e hidróxido de cálcio; e 21,0% das amostras continham altos teores de formol.

Então quer dizer que não  existem alisantes seguros?

O processo químico para o alisamento dos cabelos não causará nenhum dano a nossa saúde, desde que o produto siga todas as recomendações da ANVISA. Por isso, se você não abre mão dos cabelos lisos, a dica é sempre pesquisar muito sobre o produto a ser utilizado.

Peça ao cabeleireiro para mostrar-lhe a embalagem do alisante e verifique se este segue as exigências que mencionamos anteriormente. Você deve observar também se o alisante apresenta o número de registro na ANVISA/MS.

Photon Hair Uom: A inovação no alisantes dos cabelos

Nos cabeleireiros mais atualizados você pode encontrar, também, a mais nova técnica de alisamento, chamada “Photon Hair Uom”. Trata-se de uma tecnologia que utiliza um aparelho gerador de fótons e que pode ser aplicada em qualquer tipo de cabelos, sendo estes virgens, 100% descoloridos ou quimicamente tratados.

Como grande vantagem com relação aos outros procedimentos alisantes, Photon Hair Uom permite uma maior versatilidade, uma vez que é possível alisar os cabelos gradualmente, transformar um cabelo liso em cacheado ou até mesmo colorir os fios no mesmo dia. Além disso, ele não sai com água mesmo depois de diversas lavagens, como ocorre com as escovas progressivas.

Até a próxima!

Referências Bibliográficas