Todo homem pensa nas vantagens de se ter um pênis maior. A cirurgia de postectomia (retirada do excesso de pele natural do pênis – prepúcio) é dita entre alguns homens como a solução. Nós do HomemModerno.com iremos falar tudo sobre esta cirurgia e seus mitos mais difundidos.

 

 

CRENÇAS DA POSTECTOMIA

Conhecida popularmente como a cirurgia da fimose, a postectomia é uma cirurgia impregnada de crenças. Veja algumas:

1) PÊNIS MAIS HIGIÊNICO: o fato de não ter mais pele sobre a glande (cabeça) do pênis não significa que não terá mais aquele odor (cheiro) forte. Porém, a sua higienização se torna mais fácil.

2) RETARDAR A EJACULAÇÃO: com a exposição permanente da glande, não é verdade que haverá perda da sensibilidade e que o ato sexual se prolongará. É verdade que haverá uma adaptação à sensibilidade sentida e o atrito continuo  com a glande. Porém, dizer que isso resolverá o problema da ejaculação precoce é uma utopia.

3) AUMENTO DO PRAZER: “liberando” a glande não significa que terá uma região maior em contato durante o ato sexual, até porque o prepúcio é retraído no momento da penetração, expondo toda a glande (com excessão daqueles que tem excesso de prepúcio ou anel no mesmo que impeça sua exteriorização).

4) PREVINE  O CÂNCER: é verdade que as causas mais diretas de associação às neoplasias de pênis são as de falta de higiene. Porém, como já dito, a boa higiene não depende da presença ou ausência do prepúcio, mas de bons hábitos de higiene locais.

5) DIMINUI A TRANSMISSÃO DE DST: trata-se de uma notícia PARCIALMENTE verdadeira. Caso contrário, os laboratórios não precisariam gastar milhões em pesquisas de prevenção. O prepúcio é uma região friável (fina, de fácil lesão), assim sem sua higiene adequada, esse torna-se um reservatório de esmegma (substância branca e oleosa que hidrata e protege a pele da glande), tornando-se um ambiente propício para crescimento bacteriano e fúngico, podendo ser facilmente lesionado no ato sexual. Sem contar que a exposição total da glande deixa visualmente à mostra a presença de lesões, facilitando a procura por auxílio especializado. Sobretudo, NUNCA deve-se abrir mão do uso de preservativos, esta sim é a única forma efetiva e comprovada de proteção à maior parte das DST.

6) AUMENTO DO TAMANHO: o que determina o tamanho do pênis não é o prepúcio, e sim o comprimento do corpo cavernoso e esponjoso. O prepúcio apenas recobre a glande. O fato é que a exposição da glande dá a impressão de um pênis maior.

 

 

Então quando a cirurgia está indicada?

Ela está indicada para aqueles casos onde a exteriorização da glande está impossibilitada ou com dificuldades, decorrentes do estreitamento do orifício (meato) do prepúcio, podendo gerar lesões de repetição, ocasionando fissuras na pele que evoluem durante a cicatrização com aderências, formando aí a fimose. Outra indicação é para os indivíduos que sofrem de balanopostite (inflamação da glande). Sua ocorrência limita a elasticidade da pele, promovendo desconforto e dor na exteriorização da glande.

Terei que realizar a cirurgia e agora?

Calma, com excessão das crianças que realizam a postectomia em centro cirúrgico mediante anestesia e sedação, no adulto, na maioria das vezes , ocorrerá com anestesia local e nas salas de pequenas cirurgias.

Existem diversas técnicas. Cada cirurgião escolhe a de maior domínio e que lhe agrade mais. Todas são exaustivamente conhecidas e bastante exploradas; sua duração tem tempo médio de 30 minutos. Suas complicações são raras e costumam ser de baixa complexidade (inflamações locais e hematomas estão entre elas).

Portanto, agora que você sabe as verdadeiras vantagens da postectomia e não está iludido com os mitos sobre esse procedimento cirúrgico informe os seus amigos, deixa os fora de médicos “picareta” e oportunistas e lembre-se da importância de realizar sua higiene pessoal.


REFERÊNCIAS

‘NUNES, Dr. Pedro Luiz. Circuncisão: Especialista Esclarece Maiores Detalhes Sobre Este Tipo de Cirurgia. Disponível em: <http://www.boasaude.com.br/artigos-de-saude/3759/-1/circuncisao-especialista-esclarece-maiores-detalhes-sobre-este-tipo-de-cirurgia.html>. Acesso em: 08 jul. 2014.’, ‘201.6.220.57’, ‘Nunes (2014)’, ‘(NUNES, 2014)’, ”, 13, ”, ‘2014-07-24’)

Camplbell’s Urology – Vol III – Ch 66: “Abnirnalities of genitália in Boys abd Their Surgical Management”, pg 2334-2352- 2002

‘PINHEIRO, Renato. Postectomia: os mitos e verdades sobre sua influência na vida sexual: De higiene à prevenção contra o câncer, confira o que verdade e o que é mentira sobre a cirurgia de retirada do prepúcio, aquele excesso de pele do pênis.. Disponível em: <http://gnt.globo.com/bem-estar/materias/postectomia-os-mitos-e-verdades-sobre-sua-influencia-na-vida-sexual.htm>. Acesso em: 22 maio 2013.’, ‘201.6.220.57’, ‘Pinheiro (2013)’, ‘(PINHEIRO, 2013)’, ”, 13, ”, ‘2014-07-24’)

‘REIS, Rodolfo Borges dos; TRINDADE FILHO, Jose Carlos Souza; SIMÕES, Fabiano André. Guia rápido de Urologia – GRU. São Paulo: Lemar – Livraria e Editora Marina, 2012. Disponível em: <http://charlesrosenblatt.com.br/wp-content/uploads/2013/05/Manual-GRU-completo.pdf>. Acesso em: 16 maio 2013.’, ‘201.6.220.57’, ‘Reis, Trindade Filho e Simões (2012)’, ‘(REIS; TRINDADE FILHO; SIMÕES, 2012)’, ”, 1, ”, ‘2014-07-24’)