Faz tanto tempo que não escrevo. Mal sei onde parei, mas, o fato é que a história merece ser terminada.

Intenso como só ele, assim também foi o nosso fim, em meio a tanta turbulência, se confirmou o que mais me preocupava: Rafa (CLICA AQUI PARA LEMBRAR A NOSSA HISTÓRIA) descobriu ser HIV positivo. Depois do desaparecimento súbito, ele, numa terça a tarde, vai até a minha casa com todo o desolamento do mundo em seu peito. Rafa não conseguia me olhar ou me tocar. Era terrível vê-lo consumido em medos e anseios. Ele estava paranoico. Eu, naquele momento, só podia abraçá-lo. Por uma hora.

Vários eram os pensamentos de fim de vida dele. Várias eram as culpas. Medo do julgamento alheio e do estigma arcaico da doença. Eu via os sonhos se desfazendo em seus olhos. “Nunca mais vou me apaixonar por alguém”. O sonho de ser pai parece que foi cancelado. Era a desesperança tomando conta.

Dor? Muita. E eu senti. Queria ajudar, mas o medo dele o afastou. Não tinha mais o que eu fazer. Então eu fui procurar o seu amigo. Numa atitude quase desesperada.

A boa notícia, na última vez que o vi, Rafa parecia ter reconstituído a vida, com uma mulher e sua filha. Pacote completo. Fiquei muito feliz.

Quanto ao Leo, terminou tão leve quanto começou. Simplesmente nos afastamos. Sem desentendimentos ou conversas. Senti um receio da parte dele quanto os acontecimentos com Rafa também. Simplesmente paramos de nos procurar.

Já sobre o Daniel…