Qual o melhor remédio para espinha, Dr? 

Tem um remédio para espinha certo para você? Este é mais um post da nossa série sobre tratamentos para acne! Vamos elucidar o que está por trás da famosa frase: “Mas Dr, não tem um creminho para ajudar?” Vamos falar sobre os medicamentos tópicos para a acne.

Os tratamentos tópicos (aqueles aplicados diretamente na pele) são largamente utilizados na dermatologia para o controle de diversas situações e para a acne não poderia ser diferente. Afinal de contas, quer resultado melhor do que aplicar a medicação diretamente sobre o problema?

Sendo assim, as combinações tópicas para acne são inúmeras, mas todas orbitam ao redor dos mesmos medicamentos. O primeiro que vamos citar é o mais conhecido remédio para espinha: ácido retinoico (AR). 

/ ÁCIDO RETINOICO

Os derivados da vitamina A (chamados de retinoides) exercem seus efeitos quando suas moléculas atingem o núcleo das células e atuam sobre genes específicos carinhosamente chamados de elementos de resposta ao hormônio retinode. Com isso, há normalização da formação de queratina folicular, o que reduz muito a formação dos comedões, também conhecido como “cravinhos”. Outro fator importante é que, com a normalização da queratinização da pele, o AR facilita a penetração de outros medicamentos na pele, facilitando o tratamento. Por último mas não menos importante, atuam de maneira anti-inflamatória.

Existem 3 gerações de derivados do ácido retinóico, sendo que a quarta já está em avaliação em alguns estudos internacionais. São excelente escolha para o tratamento da acne e existem alguns tipos disponíveis no Brasil, sejam eles isolados ou combinados com outros medicamentos.

Aqui, vale a ressalva:

Quando for usar o medicamento, ele deve ser aplicado no rosto todo, com exceção da região próxima aos olhos para não causar irritação.

O tratamento global da face previne o aparecimento de novas lesões no futuro, então use-a adequadamente. Nada de ficar pingando remédio para espinhas apenas nelas, esperando que elas sequem. O AR não é o tipo de tratamento como secativo de espinhas! Essa é outra conversa, que vamos deixar para depois.

/ ANTIBIÓTICOS PARA A ACNE

Outra classe amplamente utilizada são os antibióticos. Aqui, o racional é o seguinte: Diminuir a densidade de C. acnes, uma bactéria que coloniza a pele humana, diminuindo assim a resposta inflamatória associada à sua presença. Seu uso isolado não é recomendado pois pode haver resistência ao antibiótico, então a maioria das preparações comerciais para acne traz a um medicamento antibiótico associado ao peróxido de benzoila. O uso dessas combinações é eficaz e diminui muito a criação de bacterias resistentes. O peróxido, ainda, apresenta capacidade comedolítica, que em português não-médico quer dizer: reduz o número de cravinhos na face.

/ ÁCIDO SALICÍLICO

Por último, mas não menos importante, existe o igualmente famoso ácido salicílico. Este medicamente exerce suas funções anti-acne pela excelente capacidade comedolítica. Geralmente é empregado para os pacientes que não toleram o ácido retinoico por conta da irritação facial, mas você já aprendeu como lidar com essa situação (hidratantes, lembra?). Uma outra vantagem: este ácido pode ser empregado como peeling também. O objetivo deste remédio para espinha é diminuir muito o número daquelas inflamadas e dolorosas ou como agente esfoliante nos sabonetes próprios para a pele acneica, como você pode ler neste post AQUI
 

Mais uma vez, a combinação mais adequada para o seu caso será prescrita pelo seu dermatologista da SBD. Porém, você já deve se acostumar com a ideia de aplicar um remédio no rosto, a noite, antes de dormir, mesmo que vá dormir na casa da sua melhor metade ou varar a noite estudando.

Nos outros posts da série, você pode conferir quais são os outros três cuidados essenciais para o cuidado da pele com acne.